Como resolver situações complexas na sua empresa gastando pouco

Prospecção, vendas, market share, produtividade, rentabilidade, inovação, turnover… Quantos outros KPIs você tem que acompanhar no seu dia-a-dia?

Com quantos indicadores você trabalha? De quantas formas você é medido? Quais são suas metas mensais, trimestrais, anuais?

Prospecção, vendas, market share, produtividade, rentabilidade, inovação, turnover… Quantos outros KPIs você tem que acompanhar no seu dia-a-dia, ou no cotidiano da sua equipe?

Acompanhar todos esses índices de forma contínua é uma tarefa desafiadora para qualquer gestor. Afinal, é dever do líder saber como resolver os problemas de hoje sem trazer ainda mais complexidade para o dia seguinte.

É aqui que entram as lições do livro Seis Regras Simples, de Yves Morieux e Peter Tollman.

Como você resolve um problema no seu trabalho?

A maioria das pessoas tenta resolver os efeitos do problema em si ou vai atrás das causas. Qualquer que seja o método preferido, uma coisa é quase certa: você vai atrás de um indicador de performance — um número, uma métrica, um índice. A partir daí, a complicação começa.

Na metade do século passado as empresas usavam entre quatro e sete indicadores. Hoje esse número varia entre 25 e 40. E frequentemente são índices contraditórios: produzir com qualidade a preços baixos; ter um apelo global, atendendo necessidades locais.

O grande dilema do gestor é que quanto mais ele tenta corrigir defeitos, mais complexidade ele traz. Se duas áreas não se falam, cria-se uma terceira. Em vez de gerenciar duas, ele precisa gerenciar três: três equipes, três gerentes, três conjuntos de indicadores.

Em vez uma interface entre duas áreas, agora são duas interfaces entre três áreas. Imagine empresas com cinco, dez, vinte áreas. Três divisões. Oito unidades de negócio. Quinze filiais. Vai multiplicando isso.

O livro

Publicado em 2014, Seis Regras Simples explora a evolução das corporações modernas e a forma como suas estruturas se tornaram cada vez mais complicadas. Nos últimos 15 anos, por exemplo, o número de processos, departamentos, interfaces, planilhas e aprovações cresceu entre 50% e 350%.

Alguns gerentes seniores gastam, hoje, mais de 40% do seu tempo escrevendo relatórios e entre 30% e 60% do seu trabalho envolve coordenar reuniões. É praticamente correr atrás do rabo, num ciclo que faz as pessoas se desconectarem do que estão fazendo. É uma rotina que mata o engajamento e a produtividade.

Os autores — Yves Morieux e Peter Tollman — são Diretores Seniores do Boston Consulting Group e a vasta experiência deles em liderar e transformar organizações contribui com dados valiosos e leituras precisas sobre o funcionamento das empresas, além de cases riquíssimos.

Ao longo do livro aprendemos, por exemplo, como uma empresa ferroviária europeia conseguiu sair de um índice de pontualidade abaixo de 80% para mais de 95% em apenas quatro meses. E como uma rede de hotéis conseguiu reverter uma queda vertiginosa do valor de suas ações mudando só algumas regras. Regras simples.

fonte:
https://administradores.com.br/artigos/como-resolver-situacoes-complexas-na-sua-empresa-gastando-pouco